*Adeus

Adeus

Quando ouvi a chuva no telhado precisei sair e sentir suas gotas em meu corpo para acalmar minha alma.

Dizer aquelas palavras me doía por inteiro, queria a coragem de enfiar uma faca em meu peito e arrancar aquela dor para sempre.

Não existe dor maior que a dor da despedida, da ausência.

Eu tremia, mas não sentia frio. Embora a chuva fosse intensa, o clima era tórrido, como meu temperamento naquele momento.

Caminhei na chuva com um vestido azul que deixava meu corpo exposto pois a água trazia transparência para minha roupa e calmaria a todo meu ser.

Eu quase não enxergava nada, a chuva me cegava, a lua se escondia nas nuvens.

Caminhava sem rumo, só queria esquecer, esquecer a dor dilacerante.

Quando o farol brilhou em mim, fiquei completamente cega e paralisada por alguns instantes, mas logo voltei a enxergar e te vi descendo da caminhonete, de jeans e camiseta branca. A chuva era forte e logo te ensopou.

Te ver fez a ardência de minha alma incendiar todo meu corpo, uma eletricidade intensa arrepiou tudo em mim.

Enquanto nos olhávamos mais uma vez nos desejamos e sabíamos que nos entregaríamos ao prazer uma vez mais, não importasse o arrependimento e culpa que tão logo sentiríamos.

Você caminhou em minha direção, enfiou seus dedos entre meus cabelos e me beijou, não havia como não corresponder.

Nos beijamos intensamente, você me empurrou em direção a caminhonete e me pressionou contra ela, podia sentir todo teu corpo, teu cheiro, teu gosto, mas também sentia intensamente tudo ao nosso redor, a chuva salgada, o cheiro das árvores, o vento uivante.

Logo senti sua barba em meu pescoço e sua mão entre minhas pernas, você sentiu meu calor, minha umidade, pois já não era apenas as gotas de chuva que escorriam por minhas coxas.

Tirei seu cinto, abri seu zíper, baixei sua calças e senti seu pênis com minha boca, ali no meio do nada e no centro de tudo, senti seu gosto em minha boca e isso me deixou em êxtase.

Sentou-me sobre teu carro e ali me masturbou até eu implorar que me penetrasse. Quando entrou em mim o fez com força, desejo e loucura, me penetrava tão intensamente que eu me contorcia de prazer sentindo suas mãos em meus seios, sentindo você freneticamente indo tão profundo.

Gozamos!

Molhados e satisfeitos nos despedimos mais uma vez.

Caminhei de volta a casa enquanto me perguntava quantas despedidas mais seriam necessárias, chorei…

Lana Novais

23 Comments

  1. É um belo conto, muito bem escrito.

    As pessoas, assim como os personagens deste conto, se animam com algo tão triste já que o tema é dor. Não sei exatamente qual o motivo da separação destes 2 personagens, mas é possível sentir a carga de energia que ali existe. Independente do motivo (infidelidade, incompatibilidade emocional, visão de futuro, etc), são duas pessoas fragilizadas e fracas por não conseguir dar um ponto final em algo que claramente ambas concordam que é um relacionamento sem futuro ou nocivo.

    Diante desse sentimento tão negativo ambos preferem se entregar à ilusão dos 5 minutos de prazer pra fugir da realidade de suas fraquezas afinal, sentir um orgasmo é melhor do que sentir vergonha de si.

    Quando leio os comentários não posso deixar de pensar: “é impossível ler e relatar tamanha dor com tanto entusiasmo.”.
    Talvez as pessoas tenham entendido algo completamente diferente de mim (já que não existe certo ou errado pra isso) ou estejam focando na mensagem de compreensão por trás dele.

    Novamente parabéns pelo conto, muito belo, porém pesado emocionalmente e, escrever algo assim requer sentir parte desta dor. De certa maneira, esta é uma forma de você contribuir com quem esta passando algo parecido dizendo, através dos personagens, “eu entendo”. Nem toda dor é ruim, este conto é prova disso.

  2. Parabéns, pode sim ser um filme 👏👏 boas palavras e forte… Nunca vivi essa situação, mas eu iria amar, bjs e boa sorte !!

  3. Faz tempo que não a via voescrever, lindo!
    Você sempre coloca seu coração nas escritas, isso faz vc se superar a cada novo texto.

  4. Texto maravilhoso, as linhas e curvas narrativas estão bem construídas, você sente na pele o desejo e a libido dos personagens!!?

  5. Estava procurando entender figurativa-mente desse testo;mais quando comecei a ler a parte do romance e erótica,praticamente fiquei perdido no entendimento que tipo de texto é esse…!?

    Se é poesia;romance;drama;fantasia;suspense;etc,etc…!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *